Março – Mês de conscientização da Endometriose – Entenda mais sobre a doença

Março – Mês de conscientização da Endometriose – Entenda mais sobre a doença

A endometriose é uma doença cada vez mais frequente. Na visão da Medicina Tradicional Chinesa (MTC), a endometriose é caracterizada principalmente pela estagnação do sangue, ou seja, o sangue que está onde não deveria estar e está incapacitado de deixar o corpo. O entendimento pela MTC é que o Qi é o responsável por movimentar o sangue pelo corpo. Quando a estagnação acontece significa que temos algum desequilíbrio desta energia vital. O Qi possui dois aspectos conhecidos como Yin e Yang, o objetivo é sempre manter a harmonia entre eles para mantê-lo fluindo perfeitamente.

Essa doença já atinge cerca de 15% da população feminina. O sintoma mais comum é a dor pélvica:

– 40% das dores pélvicas são dessa origem

– 35% das causas de infertilidade são devidas à endometriose

Nem sempre a intensidade dos sintomas está relacionado à gravidade do problema e até hoje não existe comprovação científica dos motivos que geram a doença. O que existe são algumas teorias que nos ajudam a entender melhor o que causa esse processo.

O tratamento da endometriose pode ser realizado por meio de medicação e em casos mais severos de tratamento cirúrgico. Alguns casos necessitam dos dois associados.

Como a acupuntura pode ajudar:

– Proporcionar alívio da dor: ao estimular os nervos localizados nos músculos e outros tecidos, a acupuntura conduz à liberação de endorfina e outros fatores neuro-humorais e muda a percepção da dor no cérebro e na medula espinhal;

– Reduzir a inflamação: atua promovendo o lançamento de fatores vasculares e imunomoduladores;

– Melhorar os sistemas imunológico e endócrino;

– Aliviar o estresse e perturbações no fluxo de energia do corpo, devolvendo o corpo para uma boa saúde;

– Aquece o útero, corrige ciclos irregulares, ajuda a ovulação e aumenta a fertilidade;

– Fortalecer e equilibrar a saúde geral, além de contribuir na eficácia da fertilização in vitro;

– Minimizando os efeitos colaterais indesejáveis e toxicidade acumulado de medicação e procedimentos invasivos.

Deixe seu comentário

Name*

Email* (never published)

Website